Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
311,00 292,00 289,00
GO MT RJ
292,00 289,00 294,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2600,00
Garrote 18m 3060,00
Boi Magro 30m 3800,00
Bezerra 12m 2100,00
Novilha 18m 2480,00
Vaca Boiadeira 2820,00

Atualizado em: 6/7/2022 09:41

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Governo dos EUA lança ofensiva contra frigoríficos

 
 
 
Publicado em 27/05/2022

Em janeiro deste ano, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou um plano para reduzir a concentração da indústria de proteína animal no país, aumentar a competitividade do setor e tentar controlar a inflação, que está no maior nível desde os anos 1980. A promessa foi investir US$ 1 bilhão para colocar em prática medidas que levassem aos objetivos do governo americano.

Algumas dessas medidas foram anunciadas nesta quinta-feira (26) e colocam na alça de mira da Casa Branca gigantes do setor como Cargill, Tyson, JBS e National Beef, controlada pela brasileira Marfrig. Juntas, as quatro empresas dominam 85% da produção de carne bovina dos Estados Unidos, 70% da suína e 54% da de frango. Procuradas, a Marfrig informou que não comentaria o assunto e a JBS não retornou ao pedido de posicionamento sobre o tema feito pela Bloomberg Línea.

As ações da JBS recuaram 0,31%, e as da Marfrig, 1,94% nesta quinta; nos Estados Unidos, as ações da Tyson subiram 0,79%, em dia de ganho de 1,18% do Ibovespa e de 1,99% do S&P 500.

As medidas apresentadas têm como alvo principal o setor de aves. Uma das ações do governo Biden será a abertura de uma investigação sobre a possibilidade de algumas práticas das indústrias na relação comercial com os avicultores serem consideradas injustas o suficiente para serem banidas ou, pelo menos, regulamentadas. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) vai conduzir a apuração das informações do setor e avaliar a possibilidade de restringir ou modernizar o sistema de contratos que existe atualmente.

Paralelamente à investigação, passará a ser exigido das indústrias um número maior de informações para garantir mais transparência no processo de remuneração dos produtores e ajustes nos contratos firmados entre empresas e produtores. Entre as informações solicitadas está o detalhamento dos insumos fornecidos pelas empresas aos produtores, apresentando eventuais diferenças existentes. Além disso, será exigido que as indústrias apresentem nos contratos com fornecedores a expectativa de retorno financeiro com base nas experiências reais de outros produtores.

“Por muito tempo, avicultores e pecuaristas viram o valor e as oportunidades pelo qual trabalharam tanto para criar se afastarem das comunidades rurais onde vivem e operam”, disse em comunicado o secretário do USDA, Tom Vilsack.

A inflação ao consumidor nos Estados Unidos, medida pelo CPI, chegou a 8,3% em abril na comparação anual, com leve desaceleração em relação aos 8,5% até março. São os maiores níveis desde 1982. O subíndice para carnes, frango, peixes e ovos avançou 14,3% em abril na base anual, o maior nível desde 1979.

Mais transparência

Os ajustes para as empresas de frango teriam como objetivo dar mais transparência à relação comercial que elas mantêm com os produtores. Atualmente, as indústrias exercem controle sobre grande parte do processo de criação de frangos, mesmo sem ter a estrutura de criação própria. Os processadores firmam contratos de fornecimento com os avicultores, em que são responsáveis por fornecer os principais insumos para a produção, como os pintinhos, ração e medicamentos. Aos produtores cabe a responsabilidade de engordar as aves paras as empresas.

Segundo o USDA, avicultores têm uma visibilidade limitada sobre a gama real de resultados e riscos que enfrentam sob esses contratos. Além disso, uma vez nos contratos, processadores determinam os pagamentos que os avicultores recebem por seus serviços, considerando o peso das aves. Os agricultores são classificados com base no desenvolvimento dos animais.

A remuneração é estabelecida levando em consideração o resultado individual do avicultor em comparação ao desempenho de outros produtores. Para o USDA, o problema está no fato de não haver total clareza sobre a metodologia dessa comparação.

No comunicado, o USDA diz ainda que as “ações combatem o domínio do mercado por um pequeno número de grandes processadores de carne e aves em mercados-chave, em que a concentração e o controle excessivos levaram a preços mais baixos pagos aos produtores e a preços mais altos pagos aos consumidores”.

Para tentar reduzir a concentração da indústria de proteínas de origem animal nos EUA, a administração Biden anunciou também a liberação de US$ 200 milhões para o novo Programa de Empréstimo Intermediário de Carnes e Aves (MPILP). O plano é financiar o início ou a expansão da capacidade instalada de pequenas empresas, empreendedores e processadores independentes de carne e aves. Com informações da Bloomberg

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[05/07/2022] - Aftosa na Austrália pode mexer com o boi no Brasil
[05/07/2022] - Disparada do câmbio pode puxar a arroba do boi
[05/07/2022] - Mercado do boi está quente no Centro-Oeste
[05/07/2022] - Arroba: preço do boi estável em SP
[05/07/2022] - Exportações de carne subiram 10% puxadas pelo boi
[05/07/2022] - Exportações do Agro de Mato Grosso batem recorde
[05/07/2022] - Desemprego deve cair ainda mais

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[04/07/2022] - Exportações batem US$ 1 bilhão em junho
[04/07/2022] - Arroba: escalas avançam com alta do boi
[04/07/2022] - Leite: preço ao produtor sobe pelo quarto mês
[04/07/2022] - Leite: preços disparam no atacado e varejo
[04/07/2022] - Milho: preços caem com avanço da colheita
[04/07/2022] - Importações de fertilizantes subiram 17% em junho
[04/07/2022] - MAPA quer árabes na produção de fertilizantes
[01/07/2022] - Mercado do boi vive um impasse
[01/07/2022] - Arroba: mercado firme em SP, alta em GO
[01/07/2022] - Arroba em alta em Goiás
[01/07/2022] - Leite: preço ao produtor já subiu 20% em 2022
[01/07/2022] - China tem dificuldades para repor rebanho suíno
[01/07/2022] - França quer banir o termo carne vegetal
[30/06/2022] - Arroba: frigoríficos têm dificuldade para comprar
[30/06/2022] - Arroba: a maior cotação desde abril
[30/06/2022] - Exportações de carnes se aproximam de US$ 10 bi
[30/06/2022] - Bezerro brasileiro está mais pesado
[30/06/2022] - Governo anuncia Plano Safra 36% maior
[30/06/2022] - CNA diz que Plano Safra atende pedido do setor
[30/06/2022] - Bolsonaro: armas aumentaram segurança no campo
[30/06/2022] - Milho em queda trava negócios no Sul
[30/06/2022] - Produtor rural pode pedir recuperação judicial
[30/06/2022] - Desemprego cai ao menor nível desde 2015
[29/06/2022] - Frigoríficos pedem ação do governo contra greve
[29/06/2022] - Arroba: escalada do boi continua firme
[29/06/2022] - IMEA faz previsões sobre o futuro da arroba
[29/06/2022] - Inflação do produtor rural em alta no RS
[29/06/2022] - Oposição trava projeto de autocontrole no Senado
[29/06/2022] - IGP-M sobe menos que a previsão do mercado
[29/06/2022] - Governadores vão ao STF contra queda do ICMS
[28/06/2022] - Brasil cria 277 mil empregos formais em maio
[28/06/2022] - Arroba: frigoríficos já pagam acima da referência
[28/06/2022] - Arroba: boi volta a subir em São Paulo
[28/06/2022] - Leite: preço subiu 4,4% em um mês
[28/06/2022] - Exportações do Agro batem recorde novamente
[27/06/2022] - Arroba: frigoríficos exportadores precisam de boi
[27/06/2022] - Arroba: preços estáveis em SP
[27/06/2022] - Milho: colheita avança e preços recuam
[27/06/2022] - Cenário permanece otimista para o Agro brasileiro
[27/06/2022] - Confinamento tem forte alta nos EUA
[27/06/2022] - Furto de gado cai 18,5% em Mato Grosso do Sul
[27/06/2022] - Putin garante fornecimento de adubos ao Brasil
[24/06/2022] - Arroba: escalas começam a avançar em SP
[24/06/2022] - Leite: preços continuam em alta
[24/06/2022] - FAESC: produtores estão abandonando o leite
[24/06/2022] - Piracanjuba reduz operações por falta de leite
[24/06/2022] - Senado aprova autofiscalização agropecuária
[24/06/2022] - Greve de fiscais já trava importações do Agro
[24/06/2022] - JBS: STJ dá decisão favorável aos Batista
[23/06/2022] - Ágio para o boi China já bate os R$ 30

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br