Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
311,00 292,00 289,00
GO MT RJ
292,00 289,00 294,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2600,00
Garrote 18m 3060,00
Boi Magro 30m 3800,00
Bezerra 12m 2100,00
Novilha 18m 2480,00
Vaca Boiadeira 2820,00

Atualizado em: 6/7/2022 09:41

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Frigoríficos querem boi barato e exportação cara

 
 
 
Publicado em 20/05/2022

As perspectivas dos três maiores frigoríficos de carne bovina com operações no Brasil - JBS, Marfrig e Minerva - indicam que, nos próximos meses, a volatilidade dos preços do boi gordo tende a ser menor, e o viés é de baixa.

Em teleconferências com analistas sobre os resultados do primeiro trimestre, executivos dessas companhias reforçaram que o ciclo da pecuária está entrando em fase de maior disponibilidade de animais, o que é mais favorável a seus negócios.

A perspectiva é um bálsamo para a indústria, que tenta aumentar suas margens mas encontra dificuldade para repassar preços ao consumidor - especialmente no Brasil. A compra de gado representa de 70% a 80% dos custos dos frigoríficos.

“O volume de animais ofertados já melhorou bastante. Este é um ano de transição, e o movimento deve se consolidar em 2023”, afirma o analista Fernando Iglesias, da Safras & Mercado. Segundo a consultoria, a arroba do boi gordo deve se firmar entre R$ 270 e R$ 300 no ano que vem.

Dados de abate no primeiro trimestre, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), corroboram a tese de aumento gradual da oferta: foram para o gancho 6,9 milhões de bovinos entre janeiro e março, quase 5% a mais do que nos primeiros três meses de 2021.

Os preços em São Paulo também dão indícios de uma situação mais confortável para os compradores de gado. Ontem, a arroba valia, em média, R$ 311,50 no mercado paulista (livre de Funrural), segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP. Em relação ao pico histórico, de 24 de março deste ano (R$ 352,05), o declínio chega a 11,5%. Quando se compara como preço de um ano atrás, porém, a arroba do boi está 0,7% mais cara.

No primeiro quadrimestre deste ano, as exportações brasileiras de carne bovina cresceram 30% em relação ao mesmo período de 2021, de acordo com a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo). Cerca de 732 mil toneladas deixaram o país. Em receita, o crescimento foi de quase 60%, para US$ 4 bilhões. O mercado externo é importante para a indústria engordar margens e contornar o fraco consumo da proteína no Brasil.

Olhando para a China, maior importadora da proteína, os frigoríficos não estão preocupados com a recomposição do rebanho suíno nem com as restrições sanitárias contra a covid-19. Segundo os dados da Abrafrigo, o país asiático importou 37,2% mais carne bovina do Brasil entre janeiro e abril, ou 344,4 mil toneladas.

Fernando Iglesias lembra que as importações chinesas de carne bovina do Brasil estão crescendo em um momento em que o país asiático está comprando menos proteína animal do restante do mundo. “É simples: somos a melhor alternativa. Não há outro país com preço e produção como o nosso”, diz.

Conforme cálculos da Safras & Mercado, a arroba do boi australiano custa US$ 120 dólares. Na Argentina, no Uruguai e nos Estados Unidos, o preço ronda US$ 80. Já o boi brasileiro é vendido por cerca de US$ 60 a arroba.

“O quadro é positivo para os próximos meses”, disse a analistas o CEO da Minerva, Fernando Queiroz, mencionando que a proteína bovina caiu no gosto do povo chinês e que seu consumo não está mais atrelado diretamente à falta de carne suína.

Miguel Gularte, CEO da Marfrig para a América do Sul, disse que os preços seguem estáveis e têm até subido. “O consumo previsto para maio e junho é bastante forte. Não vemos, por enquanto, aspectos preocupantes”, frisou.

CEO global da maior companhia de alimentos do mundo, a JBS, Gilberto Tomazoni afirmou, também em teleconferência com analistas, que “a demanda seguirá firme”. Com informações do Valor.
 

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[05/07/2022] - Aftosa na Austrália pode mexer com o boi no Brasil
[05/07/2022] - Disparada do câmbio pode puxar a arroba do boi
[05/07/2022] - Mercado do boi está quente no Centro-Oeste
[05/07/2022] - Arroba: preço do boi estável em SP
[05/07/2022] - Exportações de carne subiram 10% puxadas pelo boi
[05/07/2022] - Exportações do Agro de Mato Grosso batem recorde
[05/07/2022] - Desemprego deve cair ainda mais

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[04/07/2022] - Exportações batem US$ 1 bilhão em junho
[04/07/2022] - Arroba: escalas avançam com alta do boi
[04/07/2022] - Leite: preço ao produtor sobe pelo quarto mês
[04/07/2022] - Leite: preços disparam no atacado e varejo
[04/07/2022] - Milho: preços caem com avanço da colheita
[04/07/2022] - Importações de fertilizantes subiram 17% em junho
[04/07/2022] - MAPA quer árabes na produção de fertilizantes
[01/07/2022] - Mercado do boi vive um impasse
[01/07/2022] - Arroba: mercado firme em SP, alta em GO
[01/07/2022] - Arroba em alta em Goiás
[01/07/2022] - Leite: preço ao produtor já subiu 20% em 2022
[01/07/2022] - China tem dificuldades para repor rebanho suíno
[01/07/2022] - França quer banir o termo carne vegetal
[30/06/2022] - Arroba: frigoríficos têm dificuldade para comprar
[30/06/2022] - Arroba: a maior cotação desde abril
[30/06/2022] - Exportações de carnes se aproximam de US$ 10 bi
[30/06/2022] - Bezerro brasileiro está mais pesado
[30/06/2022] - Governo anuncia Plano Safra 36% maior
[30/06/2022] - CNA diz que Plano Safra atende pedido do setor
[30/06/2022] - Bolsonaro: armas aumentaram segurança no campo
[30/06/2022] - Milho em queda trava negócios no Sul
[30/06/2022] - Produtor rural pode pedir recuperação judicial
[30/06/2022] - Desemprego cai ao menor nível desde 2015
[29/06/2022] - Frigoríficos pedem ação do governo contra greve
[29/06/2022] - Arroba: escalada do boi continua firme
[29/06/2022] - IMEA faz previsões sobre o futuro da arroba
[29/06/2022] - Inflação do produtor rural em alta no RS
[29/06/2022] - Oposição trava projeto de autocontrole no Senado
[29/06/2022] - IGP-M sobe menos que a previsão do mercado
[29/06/2022] - Governadores vão ao STF contra queda do ICMS
[28/06/2022] - Brasil cria 277 mil empregos formais em maio
[28/06/2022] - Arroba: frigoríficos já pagam acima da referência
[28/06/2022] - Arroba: boi volta a subir em São Paulo
[28/06/2022] - Leite: preço subiu 4,4% em um mês
[28/06/2022] - Exportações do Agro batem recorde novamente
[27/06/2022] - Arroba: frigoríficos exportadores precisam de boi
[27/06/2022] - Arroba: preços estáveis em SP
[27/06/2022] - Milho: colheita avança e preços recuam
[27/06/2022] - Cenário permanece otimista para o Agro brasileiro
[27/06/2022] - Confinamento tem forte alta nos EUA
[27/06/2022] - Furto de gado cai 18,5% em Mato Grosso do Sul
[27/06/2022] - Putin garante fornecimento de adubos ao Brasil
[24/06/2022] - Arroba: escalas começam a avançar em SP
[24/06/2022] - Leite: preços continuam em alta
[24/06/2022] - FAESC: produtores estão abandonando o leite
[24/06/2022] - Piracanjuba reduz operações por falta de leite
[24/06/2022] - Senado aprova autofiscalização agropecuária
[24/06/2022] - Greve de fiscais já trava importações do Agro
[24/06/2022] - JBS: STJ dá decisão favorável aos Batista
[23/06/2022] - Ágio para o boi China já bate os R$ 30

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br