Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
311,00 305,00 305,00
GO MT RJ
299,00 295,00 294,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2850,00
Garrote 18m 3190,00
Boi Magro 30m 3980,00
Bezerra 12m 2190,00
Novilha 18m 2800,00
Vaca Boiadeira 3090,00

Atualizado em: 28/7/2021 09:50

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Dependência de poucos mercados traz risco enorme

 
 
 
Publicado em 09/06/2021

A suspensão repentina da importação de carne de frango de 11 frigoríficos brasileiros anunciada há um mês pela Arábia Saudita, ainda sem justificativa oficial, pode ser considerado um alerta para o agronegócio ao expor uma das maiores fragilidades do Brasil no mercado internacional: a concentração das exportações em poucos mercados consumidores e a consequente dependência desses países.

“Isso me parece um pouco com o caso da Rússia anos atrás. Eles já vinham sinalizando e, num determinado momento, aconteceu”, relata o consultor de agronegócios do Itaú, César de Castro Alves, ao comparar os planos sauditas com as metas chinesas produção de carne.

“Essa questão do futuro da exportação de frango sem a Arábia Saudita é mais ou menos como o futuro da carne suína sem a China quando eles se recuperarem da febre suína. Não é algo de curto prazo, mas a Arábia Saudita já foi um mercado muito maior pra nós”, lembra Alves.

Destino de 51% das exportações brasileiras de carne suína e de 59% das exportações de carne bovina, a China tem investido na recomposição do seu rebanho de suínos após o avanço da peste suína africana tê-lo reduzido em mais da metade. Em abril, o Ministério da Agricultura local divulgou que 95% do rebanho de matrizes chinês havia sido recuperado até final de fevereiro deste ano, com crescimento de 71% nos abates.

“A China é um país que está investindo muito em conquistar, digamos, segurança alimentar. Não vai ser nunca autossuficiente, mas busca ampliar a segurança alimentar dela com investimentos pesados em inovação”, explica o professor de economia da Unicamp, Marcio Buainain. Ele compara a China dos dias atuais com o Brasil da década de 1980, quando o país ainda era um importador de alimentos.

“Eu sempre lembro que a base do sucesso do agronegócio brasileiro é o Cerrado, que há 30, 40 anos era considerado uma área imprópria para a agricultura. E muitas das limitações que a China enfrenta hoje podem ser removidas com inovação tecnológica”, ressalta o pesquisador ao mencionar, entre outras estratégias chinesas, o investimento em fornecedores alternativos de grãos e outras commodities agrícolas.

“O caso mais evidente são os investimentos na África. Então, esse projeto da Arábia Saudita não é isolado. Ele serve como um aviso para o Brasil projetar o seu futuro”, resume Buainain. Em entrevista à Globo Rural, o cientista político Guilherme Casarões também destacou o potencial agropecuário africano.

“A Tanzânia e o Quênia, sobretudo a Tanzânia, já vem se transformando num exportador importante de soja e a China investe há pelo menos 20 anos na África de maneira sistemática. Acho que África está finalmente desabrochando e chegando àquela condição que a gente já esperava anos atrás, de celeiro do mundo”, lembra Casarões.

O analista de proteína animal do Rabobank, Wagner Yanaguizawa, ressalta que, nesse contexto, a imposição de barreiras comerciais “é uma tendência para os próximos anos em termos de comércio global”, o que deverá exigir uma mudança de estratégia do Brasil no mercado externo.

“Querendo ou não o lado importador é o que tem poder nessa negociação. E uma coisa que vamos ter que ficar atentos mesmo e que levanta qustões de riscos de ter dependência de poucos países como importadores. Então, sem dúvidas, é um ponto de atenção hoje do setor nesse sentido”, conclui Yanaguizawa. Com informações do Globo Rural.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[28/07/2021] - Boatos são espalhados para derrubar o preço do boi
[28/07/2021] - Analistas já prevêem a arroba a R$ 350
[28/07/2021] - Frigoríficos pedem socorro ao governo
[28/07/2021] - Arroba: mercado começa a virar para alta
[28/07/2021] - Arroba: preço do boi recua em Mato Grosso
[28/07/2021] - Leite: produtores deixaram a atividade no RS
[28/07/2021] - Milho: pequeno produtor é refém do preço alto?

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[27/07/2021] - Exportações podem bater novo recorde em julho
[27/07/2021] - Bezerro dispara nos EUA e indica boi mais caro
[27/07/2021] - Virada do mês deve trazer alta para o boi
[27/07/2021] - Arroba: pecuarista precisa endurecer o jogo
[27/07/2021] - Como estão o mercado do boi e reposição em Goiás?
[27/07/2021] - Milho: preço volta a bater os R$ 100
[27/07/2021] - Milho: indústrias buscam cereal na Argentina
[27/07/2021] - Frio polar: veja onde a geada será mais forte
[26/07/2021] - Arroba: frigoríficos podem tentar derrubar o boi
[26/07/2021] - Milho: preocupações dominam o mercado
[26/07/2021] - Greve dos caminhoneiros aconteceu?
[26/07/2021] - Ministro e governador defendem a Ferrogrão
[26/07/2021] - Confiança do consumidor: maior nível em 9 meses
[23/07/2021] - Contrabando de bois: ação da polícia apreende gado
[23/07/2021] - Arroba: não está sobrando boi
[23/07/2021] - Arroba: onde o boi subiu?
[23/07/2021] - Como deve ser esta sexta no mercado do boi?
[23/07/2021] - Situação difícil para quem precisa comprar milho
[23/07/2021] - China jura que peste suína está sob controle
[23/07/2021] - JBS convoca funcionários para trabalho presencial
[22/07/2021] - China pode habilitar novos frigoríficos no Brasil
[22/07/2021] - Arroba: confinamento dá uma mão aos frigoríficos
[22/07/2021] - Exportações recordes aos EUA surpreendem o setor
[22/07/2021] - Laticínios falam em colapso do setor do leite
[22/07/2021] - SC terá a menor safra de milho da história
[22/07/2021] - Ministro não acredita em greve dos caminhoneiros
[22/07/2021] - Produtores rurais são vítimas de onda de golpes
[21/07/2021] - Ministro Tarcísio defende construção da Ferrogrão
[21/07/2021] - MT anuncia projeto que pode prejudicar a Ferrogrão
[21/07/2021] - Caminhoneiros voltam a ameaçar governo
[21/07/2021] - Arroba: frigoríficos tentam segurar boi na unha
[21/07/2021] - Tem como a arroba do boi subir mais?
[21/07/2021] - Leite: alta para o produtor chegou ao fim?
[21/07/2021] - Geada pode trazer mais perdas para o milho
[20/07/2021] - Unidade do Marfrig é interditada
[20/07/2021] - Massa de ar polar provoca neve e geada no Sul
[20/07/2021] - Exportações de carne seguem em ritmo forte
[20/07/2021] - Arroba: pressão continua
[20/07/2021] - Arroba: frigoríficos seguem segurando compras
[20/07/2021] - Milho: agência prevê quebra histórica na safra
[20/07/2021] - Milho volta a subir no Brasil e no exterior
[20/07/2021] - Agro ajuda a reduzir a inflação no Brasil
[19/07/2021] - Arroba: compras travadas
[19/07/2021] - Arroba: frigoríficos testam o mercado
[19/07/2021] - Leite: produtor precisa ter cautela
[19/07/2021] - Milho: preços perto dos R$ 100 a saca
[19/07/2021] - Importação ilegal de bezerros preocupa pecuaristas
[19/07/2021] - INMET emite alerta para onda de frio
[19/07/2021] - Militantes vêm ao Brasil tentar barrar a Ferrogrão
[16/07/2021] - Massa de ar polar chega ao Brasil no fim de semana

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br