Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
309,00 296,00 301,00
GO MT RJ
296,00 303,00 292,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2940,00
Garrote 18m 3360,00
Boi Magro 30m 3970,00
Bezerra 12m 2610,00
Novilha 18m 3150,00
Vaca Boiadeira 3300,00

Atualizado em: 20/4/2021 10:25

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Vender carne bovina no Brasil não é bom negócio?

 
 
 
Publicado em 07/04/2021

Vender carne bovina no Brasil não é um bom negócio – pelo menos não neste ano. Quarto maior frigorífico do país, o Frigol não poderia ter emitido sinais mais claros sobre esse cenário como na segunda-feira, quando anunciou a devolução antecipada de sua unidade em Cachoeira Alta (GO), que estava arrendada.

Em meio a uma estratégia para reforçar a estrutura de capital e reduzir os custos da dívida, o Frigol preferiu abrir mão de um ativo com receitas de R$ 700 milhões para concentrar as atividades nos frigoríficos próprios, com habilitação para exportar para China e Israel.

Ao Valor, o CEO do Frigol, Marcos Câmara, disse que o abatedouro goiano, com capacidade para processar 450 cabeças de gado por dia, vinha drenando margens da empresa, com um déficit mensal “bem razoável”. Em tempos de preços do boi gordo nas alturas e demanda reprimida no mercado doméstico, um frigorífico assim não era o desejado.

Na prática, a devolução é o reconhecimento de uma aposta que deu errado. O Frigol alugou a unidade em 2017, em um contrato firmado com a Rodopa. À época, a indústria frigorífica vivia outra fase. Muitos empresários acreditavam que a JBS reduziria as operações em meio às turbulências da delação de Joesley e Wesley Batista. O cenário não se confirmou. Não foi o único arrendamento problemático. O Frigol também chegou a arrendar uma planta fechada em Juruena (MT), mas desistiu antes mesmo de reabri-la.

“Quando extirpamos essa parte do portfólio, a tendência é a margem se fortalecer, porque deve vir mais da exportação”, disse Câmara. A aposta na exportação é o que vem sustentando os resultados da companhia – o raciocínio também vale para as gigantes JBS, Minerva e Marfrig, que amargam margens bem acanhadas no mercado doméstico.

A margem mais apertada se traduziu no resultado do Frigol. Em 2020, o lucro da companhia caiu 72%, para R$ 10 milhões. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) recuou 3%, para R$ 116,3 milhões. A margem Ebitda ficou abaixo de 5%, como o executivo havia sinalizado ao Valor em outubro, mas a devolução do abatedouro goiano deve ajudar a equilibrar os resultados.

Ao concentrar a operação nas unidades que exportam, o Frigol conta com o dólar valorizado. Isso ajuda a atenuar o impacto negativo do preço do boi gordo, que superou R$ 315 por arroba em São Paulo, alta de quase 60% em 12 meses.

Além da moeda americana, o apetite chinês vem contribuindo para a mudança no perfil de vendas da companhia. No ano passado, o Frigol faturou quase R$ 2,6 bilhões. Do total, 42% foi gerado no mercado externo, ante menos de 35% em 2019. Para 2021, a expectativa de Câmara é que as exportações representem 50% de uma receita bruta projetada em R$ 3 bilhões, que já desconsidera a planta de Cachoeira Alta.

Dos três abatedouros de bovinos do Frigol, dois estão habilitados a exportar à China – a planta de Água Azul do Norte, no Pará, e Lençóis Paulista, em São Paulo. Somando Hong Kong, as vendas à China representaram 75% das exportações em 2020. Neste ano, a companhia também aposta em Israel, que no ano passado autorizou a planta de São Félix do Xingu, no Pará, a exportar. O Frigol também tem um abatedouro de suínos, em Lençóis Paulista.

Paralelamente à devolução da unidade de Cachoeira Alta, o Frigol continua trabalhando para reduzir os juros altos, uma herança negativa do período de recuperação judicial. Segundo Câmara, os controladores concluíram o aumento de capital, com a integralização dos frigoríficos de Água Azul do Norte e São Félix do Xingu, que pertenciam a uma outra empresa da família Gonzaga. Com isso, reforçou o patrimônio líquido e vai economizar despesas. Antes, as unidades estavam arrendadas para a própria empresa.

O Frigol ainda vem conseguindo reduzir a participação das factorings no financiamento, o que é um alívio e tanto. Para uma operação de commodity, com margens que já são baixas mesmo em momentos comuns – o que já não seria o caso com o atual preço do boi -, obter crédito com companhias de fomento mercantil não é o melhor dos mundos.

Segundo o executivo, a parcela das factorings no funding do Frigol caiu de 60% para 20%. No lugar delas, deve crescer a fatia de ACCs com bancos comerciais. A melhora da relação com os bancos comerciais também faz com que empresa tenha mais opções para se financiar. Em outubro, Câmara indicou a possibilidade de fazer um “sale and leaseback” com um dos frigoríficos do Pará, mas agora esta é apenas uma opção.

As mudanças na governança também ajudam. A companhia já havia contratado Eduardo Miron, CEO global da Marfrig até março do ano passado, como membro independente do conselho de administração. Recentemente, o ex-AES Britaldo Soares foi para o board.  Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[20/04/2021] - Arroba tem pequena alta em Mato Grosso do Sul
[20/04/2021] - Arroba: frigoríficos voltam a oferecer menos em SP
[20/04/2021] - Exportações brasileiras de carne seguem fortes
[20/04/2021] - Importações chinesas de carne cresceram 11%
[20/04/2021] - Exportações podem tirar o Brasil da crise
[20/04/2021] - Governo suspende imposto sobre milho e soja
[20/04/2021] - Preço do milho não dá sinais de trégua

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[20/04/2021] - Marfrig acelera adoção do transporte ferroviário
[20/04/2021] - Pecuaristas argentinos temem volta das cotas
[20/04/2021] - A hora e a vez do Boi Safrinha
[20/04/2021] - Tereza: recursos do Plano Safra serão recompostos
[19/04/2021] - Frigoríficos tentam derrubar a arroba, sem sucesso
[19/04/2021] - Arroba do boi sobe em Cuiabá
[19/04/2021] - Milho: mercado travado
[19/04/2021] - Agro ajuda Brasil a ter superávit nas contas
[19/04/2021] - Vacinação contra aftosa começa em maio
[19/04/2021] - JBS compra empresa de proteína vegetal na Europa
[19/04/2021] - Ação pede que STF reveja decisão que beneficia JBS
[19/04/2021] - Prévia do PIB indica forte crescimento em fevereir
[19/04/2021] - Alta do IGP-M perde força em abril
[16/04/2021] - Pecuaristas não aceitam preço menor para o boi
[16/04/2021] - Boi: escalas melhoram. Arroba vai ceder?
[16/04/2021] - Exportações do Agro batem recorde histórico
[16/04/2021] - Marfrig nega compra de frigoríficos em dificuldade
[16/04/2021] - Leite: produtores preferem jogar fora a entregar
[16/04/2021] - Impasse no orçamento ameaça Plano Safra
[16/04/2021] - Argentina intervém no mercado de carne bovina
[15/04/2021] - Frigoríficos tentam pagar menos pelo boi
[15/04/2021] - Arroba: frigoríficos conseguem alongar escalas
[15/04/2021] - Abates caíram 60% em Mato Grosso do Sul
[15/04/2021] - Bezerro: relação de troca é a pior da história
[15/04/2021] - Reposição cara pode derrubar o confinamento
[15/04/2021] - CNA pede acordo comercial com a Coréia do Sul
[15/04/2021] - Leite: Conseleite é fundado em Mato Grosso
[15/04/2021] - Novela do Funrural acaba semana que vem?
[14/04/2021] - Brasil pode exportar 35% da carne bovina
[14/04/2021] - Frigoríficos grandes lucram com exportações
[14/04/2021] - Qual a saída para os pequenos frigoríficos?
[14/04/2021] - Arroba: boi China já vale R$ 325 em SP
[14/04/2021] - Frigoríficos seguram as compras em Goiás
[14/04/2021] - Boi subiu 60% em MT, custos também dispararam
[14/04/2021] - Exportações de carne de MT subiram quase 40%
[14/04/2021] - Milho dispara e saca já vale R$ 104
[14/04/2021] - MAPA renova facilidade para pequenos laticínios
[13/04/2021] - Importações de carne da China devem bater recorde
[13/04/2021] - Preço médio da carne exportada disparou em abril
[13/04/2021] - Arroba: boas notícias para o mercado
[13/04/2021] - Scot vê mercado do boi devagar em SP
[13/04/2021] - Rendimento de carcaça melhorou em 2020
[13/04/2021] - Milho dispara e vai além dos R$ 102
[13/04/2021] - Milho: produtividade da safrinha deve ser menor
[13/04/2021] - Existe alternativa pra alta do milho?
[12/04/2021] - Frigoríficos menores vivem crise gravíssima
[12/04/2021] - Exportações cada vez mais dependentes da China
[12/04/2021] - Arroba bate recorde histórico em São Paulo
[12/04/2021] - Arroba do boi volta a subir em Goiás e MT
[12/04/2021] - Oferta de boi segue curta em SP

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br