Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
309,00 296,00 301,00
GO MT RJ
296,00 303,00 292,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2940,00
Garrote 18m 3360,00
Boi Magro 30m 3970,00
Bezerra 12m 2610,00
Novilha 18m 3150,00
Vaca Boiadeira 3300,00

Atualizado em: 20/4/2021 10:25

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Importar boi do Paraguai não vai derrubar a arroba

 
 
 
Publicado em 11/02/2021

Atualmente em discussão no Ministério da Agricultura, a liberação para a importação de gado vivo do Paraguai para contornar a falta de animais prontos para abate no Brasil teria pouca ou nenhuma capacidade de influenciar nos preços da arroba brasileira, cotada atualmente em patamares recordes.

Com um rebanho equivalente a cerca de 6% do efetivo de bovinos existente atualmente no Brasil, o país pode ver a sua arroba, atualmente 16% mais barata, alinhar-se aos preços brasileiros em pouco tempo – anulando possíveis ganhos com a abertura das importações.

“Como o rebanho do Paraguai é muito menor, a partir do momento que você começa a comprar gado do Paraguai é muito provável que ocorra o aumento da arroba paraguaia também”, destaca o analista de pecuária da Stonex, Caio Toledo.

Segundo dados do governo do Paraguai, em 2019 o país possuía um rebanho de 13,8 milhões de cabeças de gado. O volume corresponde a menos da metade do volume de abates registrados no Brasil naquele ano, de 32,45 milhões de cabeças de gado.

“Caso isso aconteça e a gente de fato importe gado bovino do Paraguai, vai ser algo de curtíssimo prazo e que a médio prazo o próprio mercado vai entender o que está acontecendo, sem perdurar por muito tempo”, observa Toledo.

Segundo ele, o pedido de liberação das importações pela indústria tem mais efeito simbólico do que econômico sobre a cadeia, sinalizando que a situação no mercado brasileiro teria chegado ao limite. “Em termos práticos, não sei se vai funcionar tanto. Acho que é muito mais uma mensagem do que algo que de fato vá acontecer”, observa o analista.

E o recado foi dado já na balança comercial de janeiro, quando as importações brasileiras de bovinos e bubalinos vivos registraram crescimento de 202,4% ante igual período do ano passado, com 6,3 toneladas. Um número pequeno, mas que sinaliza uma procura.

No acumulado de 2020, foram 26,3 toneladas, pouco mais que o dobro do registrado em 2019. Os números, segundo a diretora-executiva da Agrifatto Lygia Pimentel, refletem a diferença de preços do Brasil em relação a seus pares na América do Sul. Segundo ela, o atual cenário favorece a procura por animais de outros países, o que pode representar riscos sanitários ao Brasil.

"Para importar formalmente é necessário estar a par das exigências sanitárias, e isso inclui vacinação contra febre aftosa. Mas a gente sabe que informalmente a fronteira seca favorece o trânsito de animais de tempos em tempos. E o risco maior está aí"
Lygia Pimentel, diretora-executiva da Agrifatto

Reação no campo

A questão sanitária também é a principal preocupação dos pecuaristas brasileiros, que não receberam bem a notícia de uma possível abertura do mercado interno ao gado paraguaio.

“A gente é contra essas medidas porque tivemos um trabalho intenso de sanidade, com o trabalho grande que o Ministério da Agricultura, para tirar a vacinação e fazer a gente voltar tudo atrás e correr riscos de doenças, principalmente aftosa”, diz o presidente da Associação de Criadores de Gado do Mato Grosso (Acrimat), principal Estado produtor do país.

Segundo ele, o setor não foi consultado sobre a possibilidade de abertura das importações de gado paraguaio. “O que chama atenção é principalmente o aspecto sanitário. O mercado é livre e cada um tem que procurar o que é melhor. Mas não existe animal pronto porque não tem animal pronto mesmo. Tivemos dois anos de seca violenta”, destaca o pecuarista.

Segundo o Ministério da Agricultura, caso seja aprovada, a autorização para importação de gado vivo do Paraguai será válida para qualquer empresa que cumpra os requisitos sanitários estabelecidos pelo Brasil junto ao governo paraguaio – sem definição de cotas ou limites de volume.

“O Paraguai é um país reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como livre de febre aftosa com vacinação em todo o seu território. Dessa maneira, cumpre, plenamente, todas as exigências brasileiras para a importação de carne bovina”, afirmou a pasta em nota.  Com informações do Globo Rural.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[20/04/2021] - Arroba tem pequena alta em Mato Grosso do Sul
[20/04/2021] - Arroba: frigoríficos voltam a oferecer menos em SP
[20/04/2021] - Exportações brasileiras de carne seguem fortes
[20/04/2021] - Importações chinesas de carne cresceram 11%
[20/04/2021] - Exportações podem tirar o Brasil da crise
[20/04/2021] - Governo suspende imposto sobre milho e soja
[20/04/2021] - Preço do milho não dá sinais de trégua

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[20/04/2021] - Marfrig acelera adoção do transporte ferroviário
[20/04/2021] - Pecuaristas argentinos temem volta das cotas
[20/04/2021] - A hora e a vez do Boi Safrinha
[20/04/2021] - Tereza: recursos do Plano Safra serão recompostos
[19/04/2021] - Frigoríficos tentam derrubar a arroba, sem sucesso
[19/04/2021] - Arroba do boi sobe em Cuiabá
[19/04/2021] - Milho: mercado travado
[19/04/2021] - Agro ajuda Brasil a ter superávit nas contas
[19/04/2021] - Vacinação contra aftosa começa em maio
[19/04/2021] - JBS compra empresa de proteína vegetal na Europa
[19/04/2021] - Ação pede que STF reveja decisão que beneficia JBS
[19/04/2021] - Prévia do PIB indica forte crescimento em fevereir
[19/04/2021] - Alta do IGP-M perde força em abril
[16/04/2021] - Pecuaristas não aceitam preço menor para o boi
[16/04/2021] - Boi: escalas melhoram. Arroba vai ceder?
[16/04/2021] - Exportações do Agro batem recorde histórico
[16/04/2021] - Marfrig nega compra de frigoríficos em dificuldade
[16/04/2021] - Leite: produtores preferem jogar fora a entregar
[16/04/2021] - Impasse no orçamento ameaça Plano Safra
[16/04/2021] - Argentina intervém no mercado de carne bovina
[15/04/2021] - Frigoríficos tentam pagar menos pelo boi
[15/04/2021] - Arroba: frigoríficos conseguem alongar escalas
[15/04/2021] - Abates caíram 60% em Mato Grosso do Sul
[15/04/2021] - Bezerro: relação de troca é a pior da história
[15/04/2021] - Reposição cara pode derrubar o confinamento
[15/04/2021] - CNA pede acordo comercial com a Coréia do Sul
[15/04/2021] - Leite: Conseleite é fundado em Mato Grosso
[15/04/2021] - Novela do Funrural acaba semana que vem?
[14/04/2021] - Brasil pode exportar 35% da carne bovina
[14/04/2021] - Frigoríficos grandes lucram com exportações
[14/04/2021] - Qual a saída para os pequenos frigoríficos?
[14/04/2021] - Arroba: boi China já vale R$ 325 em SP
[14/04/2021] - Frigoríficos seguram as compras em Goiás
[14/04/2021] - Boi subiu 60% em MT, custos também dispararam
[14/04/2021] - Exportações de carne de MT subiram quase 40%
[14/04/2021] - Milho dispara e saca já vale R$ 104
[14/04/2021] - MAPA renova facilidade para pequenos laticínios
[13/04/2021] - Importações de carne da China devem bater recorde
[13/04/2021] - Preço médio da carne exportada disparou em abril
[13/04/2021] - Arroba: boas notícias para o mercado
[13/04/2021] - Scot vê mercado do boi devagar em SP
[13/04/2021] - Rendimento de carcaça melhorou em 2020
[13/04/2021] - Milho dispara e vai além dos R$ 102
[13/04/2021] - Milho: produtividade da safrinha deve ser menor
[13/04/2021] - Existe alternativa pra alta do milho?
[12/04/2021] - Frigoríficos menores vivem crise gravíssima
[12/04/2021] - Exportações cada vez mais dependentes da China
[12/04/2021] - Arroba bate recorde histórico em São Paulo
[12/04/2021] - Arroba do boi volta a subir em Goiás e MT
[12/04/2021] - Oferta de boi segue curta em SP

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br