Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
291,00 269,00 290,00
GO MT RJ
286,00 277,00 269,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2290,00
Garrote 18m 2730,00
Boi Magro 30m 3510,00
Bezerra 12m 2060,00
Novilha 18m 2530,00
Vaca Boiadeira 2740,00

Atualizado em: 22/1/2021 09:52

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Pecuaristas sofrerão pressão de custos em 2021

 
 
 
Publicado em 02/12/2020

As margens de lucros devem ser mais apertadas para a pecuária no ano de 2021 em função da alta nos custos com alimentação, conforme foi divulgado pela a Confederação Nacional da Agricultura (CNA). Já para os preços da arroba, a tendência é que os valores devem continuar em patamares próximos à média dos últimos meses de 2020 diante da baixa disponibilidade de animais para o abate.

O aumento nos custos da alimentação está sendo impactado pela a alta demanda interna e externa de milho e farelo de soja, principais insumos que compõem a ração animal, associada a possíveis impactos na produção de grãos como consequência do fenômeno climático La Niña,.

Os custos da ração vão comprometer a renda do produtor que opta pela utilização de estratégias intensivas na fase de terminação, como o confinamento. “Nesse caso, os custos com a reposição de boi magro ainda estarão altos e a tendência de aumento nos custos com a ração também causarão redução das margens da atividade”, informou a Confederação.

Com relação à oferta de animais, a retenção de fêmeas deve se estender até o final do próximo ano e isso continuará comprometendo na falta de animais prontos para abate, como foi observado em 2020. Somando a isso, a expectativa de demanda está pouco superior à oferta, mantendo a pressão positiva nos preços.

O destaque na demanda em 2021 será para a carne bovina, cuja perspectiva é de aumento de até 700 gramas per capita no ano em relação à média de 2020, segundo análise da CNA frente aos dados disponibilizados pelo IBGE, USDA, Banco Central e Banco Mundial.

“Se houver recuperação da economia brasileira e relaxamento das medidas de distanciamento social, com retorno à normalidade das atividades de bares e restaurantes, o aumento na renda do consumidor brasileiro viabilizará o retorno do consumo de proteínas de carnes e lácteos”, destacou a CNA.

A expectativa é que a recuperação da economia mundial em 2021 afetará as exportações de carnes, uma vez que manterá a demanda por produtos de origem animal elevada, sustentando os preços e o protagonismo do Brasil no mercado internacional dessa proteína.

No entanto, a preocupação inicial do setor de carnes é a recuperação da quantidade de matrizes suínas na China, que vem ocorrendo em ritmo acima do esperado desde a crise da Peste Suína Africana em 2018. As projeções do banco holandês, Rabobank, apontam que a recuperação total do rebanho chinês deverá ocorrer apenas em meados de 2024/2025.

“A produtividade das matrizes que estão sendo utilizadas está inferior ao esperado e, ainda, há o período de cerca de 10 meses para que os animais nasçam e atinjam idade de abate. Para a carne bovina brasileira, a expectativa é de ampliação de até 5% no volume exportado em relação ao projetado de 2020”, ressaltou a Confederação.

Pecuária Leiteira

O cenário é incerto para a bovinocultura leiteira em 2021, já que a cadeia é altamente dependente do mercado doméstico e uma possível segunda onda de contaminação da Covid-19 pode influenciar diretamente o consumo e a demanda de produtos lácteos no próximo ano.

As projeções da CNA apontam que o aumento nos custos de produção tende a manter as margens da atividade comprimidas, em especial no primeiro semestre do próximo ano, antes da entrada da safrinha de milho e da entressafra de leite.

A estiagem que está prevista nas regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul do país em função do fenômeno La Niña pode trazer impactos sobre a oferta de leite. “A menor disponibilidade ou qualidade do volume de chuvas deve prejudicar a produção de pastagens e afetar as três regiões representam 79,6% da produção nacional de leite”, disse a CNA.

Nesse contexto, a tendência inicial é que a disputa entre os laticínios fique mais acirrada, forçando a sustentação dos preços do produto em patamares mais elevados. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) estima que a produção brasileira de leite crescerá apenas 1,3% em 2021. “O valor conservador se justifica em função da alta nos custos da alimentação do rebanho e da grande possibilidade de abate de matrizes em função do preço da arroba”, informou. Com informações do Notícias Agrícolas.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[22/01/2021] - Arroba do boi volta a bater recorde de preço
[22/01/2021] - Pecuaristas atentos à manobra dos frigoríficos
[22/01/2021] - China tem foco de Covid em frigorífico
[22/01/2021] - Veja como as ONGs trabalham contra o Brasil
[22/01/2021] - PIB do Agro cresceu 16,81% até outubro de 2020
[22/01/2021] - Indonésia importará boi em pé e carne bovina
[22/01/2021] - JBS EUA vai pagar para funcionário tomar a vacina

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[21/01/2021] - JBS vai mesmo processar os irmãos Batista
[21/01/2021] - Arroba: boi já volta ao patamar de R$ 300
[21/01/2021] - CEPEA: arroba tem a maior alta da história
[21/01/2021] - China: peste suína volta a aparecer
[21/01/2021] - Leite: cooperativas sofrerão com alta do ICMS
[21/01/2021] - Bolsonaro é contra venda de terra a estrangeiro
[20/01/2021] - Arroba: frigoríficos começam a dar férias
[20/01/2021] - A disparada do boi em Mato Grosso do Sul
[20/01/2021] - China reabilita unidades da JBS
[20/01/2021] - Entidade descarta greve dos caminhoneiros
[20/01/2021] - Milho: alta de preço não tem fim
[19/01/2021] - Arroba começou a semana estável em SP
[19/01/2021] - Boi está em alta em Goiás
[19/01/2021] - Exportações perderam força na última semana
[19/01/2021] - Leite: preços devem ficar firmes, segundo o CEPEA
[19/01/2021] - ANTT publica tabela com fretes mais caros
[19/01/2021] - Atacado continua puxando índice de inflação
[19/01/2021] - Quadrilha simulava compra de gado em Goiás
[18/01/2021] - Governo de SP decide taxar leite pasteurizado
[18/01/2021] - Leite: aumento do ICMS pode fechar fazendas
[18/01/2021] - Arroba: movimento de alta continua
[18/01/2021] - Carne sobe no atacado
[18/01/2021] - Milho: preços em disparada preocupam
[18/01/2021] - China ainda tenta recuperar produção de carne
[18/01/2021] - JBS vai antecipar pagamento de dívida
[18/01/2021] - Polícia recupera gado roubado em MG
[15/01/2021] - Arroba: frigoríficos seguem oferecendo mais
[15/01/2021] - Greve dos caminhoneiros: se ocorrer será pontual
[15/01/2021] - IGP-10 recua com queda de preços ao consumidor
[15/01/2021] - Doria cumpre parcialmente acordo com produtores
[15/01/2021] - Marfrig emite dívida ao menor juro de sua história
[14/01/2021] - Arroba: frigoríficos voltaram a pagar R$ 290
[14/01/2021] - CEPEA: boi já recuperou queda de dezembro
[14/01/2021] - China importou quase 10 milhões de t de carne
[14/01/2021] - Leite subiu mas não melhorou situação do produtor
[14/01/2021] - Caminhoneiros ameaçam Bolsonaro
[14/01/2021] - Doria ainda não mandou publicar redução do ICMS
[14/01/2021] - Secretário promete que redução de ICMS vai sair
[14/01/2021] - Pagamento por serviços ambientais vira lei
[13/01/2021] - BNDES desiste de vender ações da JBS
[13/01/2021] - Safras: alta do boi é muito agressiva
[13/01/2021] - Arroba: frigoríficos pagam até R$ 11 a mais
[13/01/2021] - Analista prevê boi firme até março
[13/01/2021] - Milho: EUA esperam safra menor no Brasil
[12/01/2021] - Exportações de carne começaram o ano em forte alta
[12/01/2021] - Agro: exportações dispararam em janeiro
[12/01/2021] - Exportações do Agro passaram de US$ 100 bi
[12/01/2021] - Arroba: frigoríficos estão precisando de boi
[12/01/2021] - Arroba: boi dispara também em Goiás
[12/01/2021] - Pecuaristas de MT estão otimistas

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br