Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
291,00 269,00 290,00
GO MT RJ
286,00 277,00 269,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2290,00
Garrote 18m 2730,00
Boi Magro 30m 3510,00
Bezerra 12m 2060,00
Novilha 18m 2530,00
Vaca Boiadeira 2740,00

Atualizado em: 22/1/2021 09:52

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Sêmen sexado ainda é pouco usado em gado de corte

 
 
 
Publicado em 27/11/2020

O uso de sêmen sexado no Brasil apresenta crescimento consistente nos últimos dois anos. Dados da Associação Brasileira de Inseminação Artificial (Asbia) mostram que no acumulado de janeiro a setembro de 2018, foram comercializadas 306.052 doses de sêmen importado ou nacional sexado para pecuária de leite e corte. No mesmo período do ano passado, o número passou para 384.515, alta de 25,64%. Este ano, chegou a 503.078, crescimento de 30,83%.

Entre os segmentos da bovinocultura, a produção de leite é quem mais demanda. No ano passado, cerca de 95% das doses — 479.265 mais precisamente — foram absorvidas por esse setor, enquanto o gado de corte respondeu por 23.813 doses.

Por que isso acontece?

O gestor executivo da Asbia, Carlos Vivacqua, afirma que a seleção do sexo dos animais é muito mais importante para a pecuária de leite do que para a de corte, pois o nascimento de machos não é interessante para o produtor de leite, enquanto que o pecuarista de corte precisa de ambos os sexos, seja para gerar renda pela venda de carne bovina (machos) ou para reposição do rebanho (fêmeas).

Outro ponto que distancia o uso de sêmen sexado do pecuarista de corte é o resultado pouco expressivo quando combinado à inseminação artificial em tempo fixo (IATF), técnica que compreende cerca de 95% das inseminações no país. “A tecnologia ainda está em ajuste”, pontua Vivacqua, acrescentando que não é possível determinar o tempo necessário para essa adequação.

O gestor da Asbia explica que o sêmen sexado consiste no manuseio de um volume espermático do qual é retirado o cromossomo X ou Y, o determina o sexo do animal. “Isso causa mudanças na fertilidade quando comparado com o mesmo volume ejaculado do [sêmen] convencional. Esse sêmen sexado vai ter um nível de fertilidade inferior”, diz.

Além disso, no caso do gado de corte, que já tem controles reprodutivos bastante ajustados com muita tecnologia sendo usada na reprodução, o sêmen sexado representa um aumento expressivo no custo. Sem um retorno que compense o investimento, isso tudo desestimula a adoção no corte.

No leite, Vivacqua destaca que o sêmen sexado é utilizado principalmente para inseminar novilhas virgens, sobre as quais se tem melhores índices reprodutivos maiores. Além disso, esse produto é utilizado com foco em animais de valor genético superior para produzir a elite da próxima geração do rebanho. Com informações do Canal Rural.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[22/01/2021] - Arroba do boi volta a bater recorde de preço
[22/01/2021] - Pecuaristas atentos à manobra dos frigoríficos
[22/01/2021] - China tem foco de Covid em frigorífico
[22/01/2021] - Veja como as ONGs trabalham contra o Brasil
[22/01/2021] - PIB do Agro cresceu 16,81% até outubro de 2020
[22/01/2021] - Indonésia importará boi em pé e carne bovina
[22/01/2021] - JBS EUA vai pagar para funcionário tomar a vacina

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[21/01/2021] - JBS vai mesmo processar os irmãos Batista
[21/01/2021] - Arroba: boi já volta ao patamar de R$ 300
[21/01/2021] - CEPEA: arroba tem a maior alta da história
[21/01/2021] - China: peste suína volta a aparecer
[21/01/2021] - Leite: cooperativas sofrerão com alta do ICMS
[21/01/2021] - Bolsonaro é contra venda de terra a estrangeiro
[20/01/2021] - Arroba: frigoríficos começam a dar férias
[20/01/2021] - A disparada do boi em Mato Grosso do Sul
[20/01/2021] - China reabilita unidades da JBS
[20/01/2021] - Entidade descarta greve dos caminhoneiros
[20/01/2021] - Milho: alta de preço não tem fim
[19/01/2021] - Arroba começou a semana estável em SP
[19/01/2021] - Boi está em alta em Goiás
[19/01/2021] - Exportações perderam força na última semana
[19/01/2021] - Leite: preços devem ficar firmes, segundo o CEPEA
[19/01/2021] - ANTT publica tabela com fretes mais caros
[19/01/2021] - Atacado continua puxando índice de inflação
[19/01/2021] - Quadrilha simulava compra de gado em Goiás
[18/01/2021] - Governo de SP decide taxar leite pasteurizado
[18/01/2021] - Leite: aumento do ICMS pode fechar fazendas
[18/01/2021] - Arroba: movimento de alta continua
[18/01/2021] - Carne sobe no atacado
[18/01/2021] - Milho: preços em disparada preocupam
[18/01/2021] - China ainda tenta recuperar produção de carne
[18/01/2021] - JBS vai antecipar pagamento de dívida
[18/01/2021] - Polícia recupera gado roubado em MG
[15/01/2021] - Arroba: frigoríficos seguem oferecendo mais
[15/01/2021] - Greve dos caminhoneiros: se ocorrer será pontual
[15/01/2021] - IGP-10 recua com queda de preços ao consumidor
[15/01/2021] - Doria cumpre parcialmente acordo com produtores
[15/01/2021] - Marfrig emite dívida ao menor juro de sua história
[14/01/2021] - Arroba: frigoríficos voltaram a pagar R$ 290
[14/01/2021] - CEPEA: boi já recuperou queda de dezembro
[14/01/2021] - China importou quase 10 milhões de t de carne
[14/01/2021] - Leite subiu mas não melhorou situação do produtor
[14/01/2021] - Caminhoneiros ameaçam Bolsonaro
[14/01/2021] - Doria ainda não mandou publicar redução do ICMS
[14/01/2021] - Secretário promete que redução de ICMS vai sair
[14/01/2021] - Pagamento por serviços ambientais vira lei
[13/01/2021] - BNDES desiste de vender ações da JBS
[13/01/2021] - Safras: alta do boi é muito agressiva
[13/01/2021] - Arroba: frigoríficos pagam até R$ 11 a mais
[13/01/2021] - Analista prevê boi firme até março
[13/01/2021] - Milho: EUA esperam safra menor no Brasil
[12/01/2021] - Exportações de carne começaram o ano em forte alta
[12/01/2021] - Agro: exportações dispararam em janeiro
[12/01/2021] - Exportações do Agro passaram de US$ 100 bi
[12/01/2021] - Arroba: frigoríficos estão precisando de boi
[12/01/2021] - Arroba: boi dispara também em Goiás
[12/01/2021] - Pecuaristas de MT estão otimistas

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br