Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
266,00 254,00 269,00
GO MT RJ
261,00 255,00 267,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2380,00
Garrote 18m 2850,00
Boi Magro 30m 3460,00
Bezerra 12m 2100,00
Novilha 18m 2530,00
Vaca Boiadeira 2760,00

Atualizado em: 3/12/2020 16:59

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Produtores artesanais de carne têm novas regras

 
 
 
Publicado em 19/11/2020

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) cumpriu mais uma etapa para implantação do Selo Arte em todo o país. Nesta quarta-feira (18) foi publicada a Instrução Normativa 61, que estabelece o regulamento para o enquadramento dos produtos cárneos artesanais para concessão do Selo Arte.

O Selo Arte permitirá a venda interestadual de produtos alimentícios artesanais, como carne de sol, linguiças e defumados. Com a certificação, os produtores artesanais poderão acessar mais mercados e aumentar sua renda.

O diretor do Departamento de Desenvolvimento das Cadeias Produtivas do Mapa, Orlando Melo de Castro, destaca que a instrução normativa permite que estados e o DF concedam o Selo Arte aos produtos cárneos. “A norma possibilita que esses produtos possam ser comercializados em todo território nacional, além de ser um selo de garantia da conformidade artesanal, que é um potencial agregador de valor. Essa iniciativa vai atender à demanda de inúmeros produtores artesanais, que produzem e preservam a cultura e a tradição dessa produção em suas regiões”, comentou.

Os estados e o Distrito Federal deverão reconhecer, por meio de protocolos específicos, os produtos artesanais de seus territórios, considerando a rastreabilidade da matéria prima quando cabível.

Os produtores rurais de animais destinados ao abate para fabricação de produtos cárneos artesanais devem comprovar o atendimento às Boas Práticas Agropecuárias, sendo que o abate dos animais ou a matéria prima utilizada deve ter origem em abatedouros ou frigoríficos com inspeção oficial.

As avaliações dos documentos de comprovação do cumprimento das boas práticas serão realizadas pelos estados e pelo Distrito Federal, responsáveis pela concessão do Selo Arte. No caso das boas práticas agropecuárias, o trabalho poderá ser realizado pelos serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater). Em relação à fabricação, as avaliações poderão ser feitas pelos serviços de inspeção municipal, estadual ou federal.

Selo Arte

Regulamentado em julho do ano passado, a concessão do Selo Arte atende a uma demanda antiga de produtores artesanais de todo o Brasil. É uma espécie de certificação que permite que produtos como queijos, embutidos, pescados e mel possam ser vendidos livremente em qualquer parte do território nacional, eliminando entraves burocráticos. Para os consumidores, é uma garantia de qualidade, com a segurança de que a produção é artesanal e respeita as boas práticas agropecuárias e sanitárias.

A primeira etapa de aplicação foi para produtos lácteos. Neste momento, técnicos da Secretária de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação estão na fase final de sistematização de propostas para publicação da Instrução Normativa para pescados. A próxima etapa vai abranger produtos oriundos de abelhas (mel, própolis e cera). Com informações do MAPA.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[03/12/2020] - Arroba: qual a estratégia dos frigoríficos?
[03/12/2020] - Agrifatto: pico da arroba pode ter passado
[03/12/2020] - CEPEA: oferta curta e preços em baixa para o boi?
[03/12/2020] - Abates precoces disparam em Mato Grosso
[03/12/2020] - Queda do PIB do Agro no trimestre não é relevante
[03/12/2020] - Dólar cai com força ao menor valor em 4 meses
[03/12/2020] - Milho volta a cair no mercado brasileiro

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[03/12/2020] - Aftosa: vacinação é prorrogada em 13 estados
[03/12/2020] - Produtor rural de SP vai pagar muito mais imposto
[02/12/2020] - Preço da carne exportada volta a cair em novembro
[02/12/2020] - Arroba: mercado do boi devagar
[02/12/2020] - Pecuaristas sofrerão pressão de custos em 2021
[02/12/2020] - Marfrig: trabalhadores protestam e param produção
[02/12/2020] - Pecuaristas vão à Justiça contra frigoríficos
[02/12/2020] - Leite: preços devem cair e pressionar produtor
[02/12/2020] - Bancada do Agro tem novo presidente
[02/12/2020] - Aglomeração de cavalos é proibida no Tocantins
[02/12/2020] - Milho cai com recuo do dólar
[02/12/2020] - Indústria já cresce acima do nível pré-pandemia
[02/12/2020] - Reino Unido aprova vacina contra Covid-19
[01/12/2020] - CNA prevê PIB do agro 3% maior em 2021
[01/12/2020] - Carne: mercado espera vendas aquecidas neste mês
[01/12/2020] - Arroba: não está sobrando boi
[01/12/2020] - Como ficará o mercado do leite neste fim de ano?
[01/12/2020] - Agrishow muda data do evento em 2021
[01/12/2020] - Produtores rurais terão aumento de custo no Paraná
[30/11/2020] - Arroba: frigoríficos continuam forçando a baixa
[30/11/2020] - Leite: imposto maior vai levar pecuarista ao preju
[30/11/2020] - Milho: preços caem e travam negociações
[30/11/2020] - Ladrões de gado são mortos pela PM
[30/11/2020] - IBGE: Agro gerou mais de 300 mil empregos
[30/11/2020] - Goiás: Agro criou vagas de emprego em 2020
[30/11/2020] - Mercado melhora previsões sobre o Brasil em 2021
[27/11/2020] - Arroba: queda de R$ 5 de um dia para o outro?
[27/11/2020] - Safras: frigoríficos seguem pressionando o boi
[27/11/2020] - Restaurantes mudam foco para cortes mais baratos
[27/11/2020] - Sêmen sexado ainda é pouco usado em gado de corte
[27/11/2020] - Agro puxou alta de 3,2% no IGP-M?
[27/11/2020] - Desemprego ainda está acima de 14%
[27/11/2020] - Indústria pede urgência no acordo UE-Mercosul
[27/11/2020] - Frigoríficos vivem dias de caos na Alemanha
[26/11/2020] - Exportações podem crescer 5,5% em 2021
[26/11/2020] - Arroba: frigoríficos seguem tentando baixar o boi
[26/11/2020] - Boi está em falta. Tem como cair mais?
[26/11/2020] - Milho: preço caiu lá fora, mas não no Brasil
[26/11/2020] - Setor de máquinas tem o melhor desempenho do ano
[26/11/2020] - Sementes misteriosas contêm pragas, segundo o MAPA
[26/11/2020] - FPA: nova lei de falências é vitória para o Agro
[26/11/2020] - Brasil supera projeção e abre quase 400 mil vagas
[25/11/2020] - Qual a perspectiva para o boi em 2021?
[25/11/2020] - Arroba: pecuarista continua recusando oferta menor
[25/11/2020] - Alta na arroba não alivia situação do pecuarista
[25/11/2020] - Frigoríficos exportadores sob pressão
[25/11/2020] - Milho: preços futuros em queda
[25/11/2020] - Leite: preço subiu menos que o custo no RS
[25/11/2020] - Frigoríficos gaúchos cobram taxa do século passado
[25/11/2020] - IPEA prevê crescimento menor do Agro

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br