Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
217,00 202,00 210,00
GO MT RJ
204,00 190,00 200,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 2010,00
Garrote 18m 2310,00
Boi Magro 30m 2780,00
Bezerra 12m 1402,00
Novilha 18m 1680,00
Vaca Boiadeira 2090,00

Atualizado em: 7/7/2020 11:36

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Produtores e laticínios em guerra em Rondônia

 
 
 
Publicado em 15/05/2020

Sem um acordo firmado com as empresas de laticínios, produtores de leite estão interrompendo as atividades da produção leiteira em Rondônia. Entre as reivindicações, o setor pede reajuste no preço do litro para R$ 1,45, sem que esse valor sofra uma alteração de acordo com a região do estado.

Nesta semana, produtores de Candeias do Jamari (RO) e distrito de União Bandeirantes já interromperam o fornecimento de leite para laticínios, mas na sexta-feira (15) a paralisação atingir todos os municípios.

Segundo o presidente da Comissão dos Produtores de Leite de Rondônia, Rui Barbosa de Souza, o valor médio pago pelas indústrias de laticínios no litro do leite durante o mês de abril foi de R$ 0,86.

Para o mês de maio, o litro custaria ainda menos, chegando a R$ 0,65, o que representa uma desvalorização de mais de 40% no preço médio do litro do leite, segundo a Comissão.

A justificativa das empresas para a diminuição do valor pago aos agricultores seria a queda no consumo diante o período de isolamento social, provocado pela pandemia de Covid-19 no Brasil. Porém, Rui Barbosa afirma que essa desvalorização acontece todos os anos durante os meses de abril, maio e junho.

“Toda essa conversa dos laticínios para justificar a diminuição de valores do leite é mais uma mentira. Todo ano, no mês de abril, acontece essa diminuição que dura três meses. Nós já chamamos essa época de “baixa do mês de abril”. Depois, em julho, o preço é normalizado com a desculpa de ajudar o produtor”, alega o Presidente da Comissão.

O presidente afirma ser inviável operacionalizar o setor leiteiro com o litro custando menos de R$ 1,45, pois o custo para manter a produção por litro de leite chega a custar R$ 1,02.

“Eu, como produtor, só posso dizer o seguinte: no valor que tá, não dá para continuar. Pagávamos R$ 65 em uma saca de sal, hoje o valor está em R$ 117. Não tem como operacionalizar com o valor abaixo de R$ 1,45. Infelizmente, como produtor, não tem como trabalhar mais, você tá pagando para botar o leite na mesa do consumidor”, afirma Rui Barbosa.

Uma outra exigência dos produtores é a regularização o pagamento mensal, que, segundo o presidente da comissão, é pago abaixo do estipulado ao agricultor após 60 dias da coleta do leite.

“Os laticínios só nos pagam depois que industrializa e vende o leite. Só que, normalmente, na hora da coleta eles assumem uma determinada quantia e, quando vão pagar, o valor está abaixo do determinado. A maioria dos laticínios fazem isso” relatou.

Procurado pela reportagem, o Sindicato das Indústrias de Laticínios no Estado de Rondônia (Sindileite) informou que não vai se pronunciar sobre a mobilização dos produtores.

Já a Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) ainda não se manifestou sobre a interrupção no fornecimento de leite aos laticínios.

Hélio Dias, presidente da Federação de Agricultura e Pecuária de Rondônia (Faperon), disse à CBN Porto Velho que acompanha e vê com preocupação a situação do setor leiteiro.

"Realmente nós estamos bastante chateados com o posicionamento da direção dos laticínios de Rondônia, dado que os produtores tentaram de forma incansável um entendimento na questão dos preços. Que fosse bom tanto para o produtor, quanto ao laticínio", diz.

A proposta da Faperon era que, neste mês de maio, fosse pago ao menos o preço mínimo de R$ 1,17, estipulado pela Comissão dos Produtores de Leite de Rondônia. "Esse valor é objeto do custo de produção, para produzir um litro de leite (no caso do produtor), e também custos de vendas das indústrias. Com informações do G1.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[07/07/2020] - PIB da Pecuária cresceu 8% de janeiro a abril
[07/07/2020] - Frigoríficos querem testar carne vendida à China
[07/07/2020] - Pequenos frigoríficos têm medo de vender à China
[07/07/2020] - Arroba: o boi vai continuar subindo?
[07/07/2020] - Reposição: mercado está aquecido
[07/07/2020] - Leite: preço dos lácteos disparou em junho
[07/07/2020] - Marfrig lança crédito para bares e restaurantes

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[07/07/2020] - JBS informa contaminação em outra unidade
[07/07/2020] - Governador do MS é indiciado por propinas da JBS
[07/07/2020] - Bolsonaro testa positivo para o coronavírus
[06/07/2020] - China suspende importações de mais duas unidades
[06/07/2020] - Justiça permite que JBS reabra unidade
[06/07/2020] - Tereza Cristina fala sobre o embargo chinês
[06/07/2020] - Abrafrigo confirma recorde na exportação de carne
[06/07/2020] - Arroba; mercado firme para o boi
[06/07/2020] - Reabertura de restaurantes pode puxar preço do boi
[06/07/2020] - Varejo segue repassando alta do boi para a carne
[06/07/2020] - Milho chega perto de R$ 50 a saca
[03/07/2020] - Um alerta urgente para toda a Pecuária Brasileira
[03/07/2020] - Qual será o real impacto do embargo chinês aqui?
[03/07/2020] - Arroba: frigoríficos precisam comprar boi
[03/07/2020] - Arroba do boi já chegou a R$ 214 em MG
[03/07/2020] - Preço do boi disparou também no Rio Grande do Sul
[03/07/2020] - Expointer 2020 é oficialmente cancelada
[02/07/2020] - Exportações de carne bateram recorde em junho
[02/07/2020] - Dependência da China preocupa produtores do Sul
[02/07/2020] - Tereza conversa com chineses sobre embargo
[02/07/2020] - Quais foram os frigoríficos liberados pelo México?
[02/07/2020] - Arroba: disputa pelo boi está cada vez maior
[02/07/2020] - Margem dos frigoríficos está menor
[02/07/2020] - A grande vitória do Brasil na pandemia
[02/07/2020] - Dólar trava queda no preço do milho
[02/07/2020] - Acordo com a UE deve sair, apesar de Macron
[02/07/2020] - Ataques destroem propriedades rurais na Argentina
[01/07/2020] - China pode suspender mais frigoríficos brasileiros
[01/07/2020] - Ação da China vai derrubar o preço do boi?
[01/07/2020] - Boi sobe com liberação de frigoríficos pelo México
[01/07/2020] - Arroba: sem chance de queda?
[01/07/2020] - Pecuaristas goianos estão segurando a venda de boi
[01/07/2020] - Varejo repassa alta do boi para carne
[01/07/2020] - Leite: preço dispara com oferta menor
[01/07/2020] - Para onde vai o preço do milho?
[01/07/2020] - EUA: exportações de carne a Hong Kong devem cair
[01/07/2020] - MAPA terá sistema de registro de máquina agrícola
[30/06/2020] - China suspende mais três frigoríficos brasileiros
[30/06/2020] - Por que a China está embargando frigoríficos?
[30/06/2020] - China também pode liberar novas unidades
[30/06/2020] - China também suspendeu frigoríficos holandeses
[30/06/2020] - Arroba: frigoríficos disputam boi em São Paulo
[30/06/2020] - Frigoríficos aceleraram abates em Mato Grosso
[30/06/2020] - Reposição subiu mais de 10% no Paraná
[29/06/2020] - Unidade da JBS é proibida de exportar à China
[29/06/2020] - Exportadores dos EUA desistem de vender à China
[29/06/2020] - Arroba dispara com disputa entre os frigoríficos
[29/06/2020] - Reabertura do comércio em SP pode puxar mais o boi
[29/06/2020] - Alta da arroba já chegou ao preço da carne?
[29/06/2020] - Marfrig e Minerva disputam mercado no Paraguai

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br