Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
197,00 175,00 184,00
GO MT RJ
178,00 175,00 179,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1850,00
Garrote 18m 2050,00
Boi Magro 30m 2700,00
Bezerra 12m 1270,00
Novilha 18m 1580,00
Vaca Boiadeira 1860,00

Atualizado em: 27/3/2020 10:44

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Exportações brasileiras já sentem o surto na China

 
 
 
Publicado em 10/02/2020

O congestionamento do sistema portuário chinês, que está praticamente parado por causa do coronavírus, pôs em alerta os frigoríficos brasileiros e também o governo, apurou o Valor. O Ministério da Agricultura já admite que as exportações brasileiras à China serão prejudicadas nos próximos meses.

Sem o escoamento de cargas que chegaram aos portos da China, o número de tomadas disponíveis para manter o conteúdo dos contêineres refrigerados é cada vez mais escasso. Conforme três fontes da indústria, os importadores estão deslocando cargas para portos de Hong Kong e Cingapura.

Uma quarta fonte da indústria acrescentou que a programação da produção de carne destinada à China poderá ser afetada. O maior risco é a liberação das cargas que estão nos portos ser postergada. Inicialmente, esperava-se que os produtos que estão nos terminais chineses poderiam ser movimentados a partir desta segunda-feira, mas há quem diga que isso só acontecerá na outra semana.

“Está havendo uma disrupção no funcionamento dos portos por causa do coronavírus, e aí temos que saber se é pessoal do navio que não quer descer ou se é o pessoal do porto que não quer subir. Isso vai afetar o fluxo”, afirmou ao Valor o secretário de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Orlando Leite Ribeiro. “Vai ter registro de queda mensal, certamente”, disse.

É a primeira vez que o governo brasileiro admite a possibilidade. No início da semana passada, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, havia feito diagnóstico diferente. Após duas reuniões com o embaixador chinês em Brasília, Yang Wanming, ela chegou a afirmar que não haviam registros de anormalidades nas exportações nem previsão de algum sobressalto nas relações comerciais com os chineses. Mas o cenário mudou em dias.

No médio prazo, porém, a avaliação de fontes do setor é que a demanda da China voltará com força, tendo em vista que o país sofre com uma epidemia de peste suína africana e que o coronavírus pode afetar a produção local. A dificuldade de transporte no país asiático levou a problemas na disponibilidade de ração em algumas regiões produtoras de aves, o que pode ter um impacto parecido com o que a greve dos caminhoneiros no Brasil teve sobre a produção de aves em 2018.

Na semana retrasada, o presidente da BRF, Lorival Luz, disse, em entrevista após debate promovido pelo Credit Suisse, que o coronavírus pode se refletir no aumento das exportações brasileiras. “Pode ser que tenha uma demanda maior pela segurança alimentar. Não gosto de dizer um resultado positivo, mas vamos dizer que podemos ter um incremento de volume”, disse o executivo na ocasião.

Ao Valor, o secretário de Relações Internacionais do ministério também disse esperar uma recuperação. “Acreditamos que esse baque poderá ser compensado nos meses seguintes”, frisou. Segundo Ribeiro, a China segue com o processo de habilitação de novos frigoríficos brasileiros para exportação e ainda precisa conviver com a epidemia de peste suína africana, que afetou o país no ano passado e demandou a importação de carnes de vários países como Brasil e Argentina. “Não podem parar de comprar comida”.

A China é o maior país importador de carnes do Brasil. Em janeiro, respondeu por mais de 40% da carne bovina exportada pelos brasileiros, conforme dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec). No caso das carnes de frango e suína, os chineses absorvem 20% e 45% das exportações, respectivamente, de acordo com dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Considerando todas as carnes, os chineses gastaram US$ 4,5 bilhões para importar 1,3 milhão de toneladas de produtos brasileiros no ano passado, de acordo com o Ministério da Agricultura. Esse montante representou 27,3% das exportações brasileiras de carnes, que renderam US$ 16,5 bilhões. Com informações do Valor.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[27/03/2020] - China voltou a comprar e frigoríficos sobem oferta
[27/03/2020] - Arroba volta ao patamar de R$ 200
[27/03/2020] - Mercado de reposição segue travado
[27/03/2020] - Polpa cítrica subiu com força no último ano
[27/03/2020] - MAPA define serviços essenciais para o setor
[27/03/2020] - MAPA pede apoio para garantir abastecimento
[27/03/2020] - Abrafrigo: mercado não aguenta mais 10 dias

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[27/03/2020] - Cidade fecha comércio mesmo sem casos do vírus
[27/03/2020] - Funai anula demarcação de terras no Paraná
[27/03/2020] - MAPA adia prazo para comprovar vacinação
[26/03/2020] - Arroba: frigoríficos já pagam até R$ 6 a mais
[26/03/2020] - Preço da carne não cedeu no atacado
[26/03/2020] - JBS: compras da China voltaram com força
[26/03/2020] - Lucro da JBS bate recorde com vendas à China
[26/03/2020] - Movimento em supermercados volta ao normal
[26/03/2020] - Milho continua batendo recordes de preço
[26/03/2020] - Governo pode tornar veterinárias serviço essencial
[25/03/2020] - Arroba: pecuaristas pedem mais pelo boi
[25/03/2020] - Reposição está devagar em Rondônia
[25/03/2020] - China libera mais carne das reservas estratégicas
[25/03/2020] - Milho: preços seguem em alta
[25/03/2020] - Prévia da inflação tem forte queda
[25/03/2020] - Bolsonaro: comércio deve reabrir
[25/03/2020] - Agro pede apoio contra travas ao transporte
[25/03/2020] - Caminhoneiros reclamam da falta de alimentos
[25/03/2020] - Normas são alteradas para preservar transporte
[25/03/2020] - Dona da JBS recusa antecipar dinheiro para o MPF
[24/03/2020] - Exportações de carne têm resultado surpreendente
[24/03/2020] - China importou mais carne no primeiro bimestre
[24/03/2020] - Bolsonaro fala com presidente da China
[24/03/2020] - Arroba: pecuarista não aceita os preços atuais
[24/03/2020] - Para onde vai a arroba do boi no curto prazo?
[24/03/2020] - Arroba do boi caiu forte também no MT
[24/03/2020] - Frigoríficos garantem abastecimento de carne
[24/03/2020] - Leite longa vida dispara por causa do coronavírus
[24/03/2020] - Governo pagará parte do salário de trabalhadores
[24/03/2020] - Farelo de soja está 11,4% mais caro
[24/03/2020] - Importação de milho disparou no Brasil
[24/03/2020] - Cidade de Mato Grosso proíbe transporte de grãos
[24/03/2020] - Governo trabalha para manter estradas liberadas
[24/03/2020] - RS permite comprovação de vacina por e-mail
[23/03/2020] - Qual será o efeito do coronavírus sobre o Agro?
[23/03/2020] - Médicos são contra fechamento total do comércio
[23/03/2020] - Arroba: frigoríficos tentam derrubar o boi
[23/03/2020] - Pecuaristas mostram preocupação com o mercado
[23/03/2020] - Coronavírus afeta o atacado da carne
[23/03/2020] - Justiça impede fechamento de frigoríficos
[23/03/2020] - Marfrig não reduzirá capacidade de abate
[23/03/2020] - MAPA garante o abastecimento
[23/03/2020] - Carne: vendas em Campo Grande dispararam
[23/03/2020] - Produtores de leite pedem garantia de produção
[23/03/2020] - Na China, o coronavírus começa a ficar para trás
[23/03/2020] - Milho segue em alta
[23/03/2020] - MP permite suspensão de contrato de trabalho
[23/03/2020] - Decreto: vigilância agropecuária é essencial
[23/03/2020] - BC anuncia a liberação de R$ 68 bilhões
[23/03/2020] - BNDES anuncia pacote de R$ 55 bi

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br