Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
200,00 185,00 194,00
GO MT RJ
189,00 187,00 181,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1830,00
Garrote 18m 2170,00
Boi Magro 30m 2690,00
Bezerra 12m 1370,00
Novilha 18m 1620,00
Vaca Boiadeira 1850,00

Atualizado em: 28/2/2020 09:55

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Vendas de sêmen cresceram 19% no semestre

 
 
 
Publicado em 15/08/2019

O mercado brasileiro de genética bovina completa mais um período de ótima performance e fecha o primeiro semestre de 2019 com 19,1% de aumento nas vendas gerais de sêmen, na comparação com o mesmo período do ano passado. O resultado é um dos destaques do balanço de mercado publicado pela Associação Brasileira de Inseminação Artificial (ASBIA). Foram comercializadas 6.090.104 doses contra as 5.114.601 doses verificadas na primeira metade de 2018. A maior elevação foi registrada nas raças de corte, com 3.757.526 de doses vendidas, aumento de 27,9%. Nas raças leiteiras, também houve melhora, com 2.332.578 de doses, 7,2% acima do período anterior.

“Na genética de corte, estamos acompanhando um crescimento que se mostra constante e sustentável. São cinco semestres consecutivos, e com números no patamar de dois dígitos. O que é um indicativo de que o setor cresce como um todo. E prova de que o uso da genética na Pecuária de Corte está consolidado, atraindo cada vez mais novos usuários na adoção da técnica”, analisou Sérgio Saud, presidente da ASBIA.

No total de vendas de sêmen para Corte por estado, o destaque foi para o Mato Grosso, com 19,7% da comercialização. Em segundo, ficou Mato Grosso do Sul, com 15,6%, com o Pará na terceira posição, com 11,3%. Na sequência, vieram Goiás (10,2%), Rio Grande do Sul (6,1%), Minas Gerais (5,7%), Rondônia (5%), Tocantins (4,5%), São Paulo (4%), Paraná (3,5%) e Outros (14,4%). Já no Leite, o total apresentou Minas Gerais, com 31,5% das vendas, seguido do Rio Grande do Sul, com 15,6% e Paraná, com 13,7%. Em seguida, marcaram presença no ranking Santa Catarina (12,1%), Goiás (7,6%), São Paulo (6,1%), Bahia (2,4%), Ceará (1,7%), Mato Grosso (1,3%), Mato Grosso do Sul (1,1%) e Outros (6,7%).

As exportações também conseguiram emplacar seis meses bem positivos nas vendas, avançando 21,3% sobre o primeiro semestre do ano passado, com 168.270 doses, contra 138.713 doses do período anterior. O total embarcado no Corte foi de 66.461 doses (no primeiro semestre de 2018 foi de 55.964 doses) e o de Leite 101.809 doses (82.749 doses no primeiro semestre do ano passado).

Outros bons números vieram na importação de sêmen, que cresceu 53,9% sobre 2018. No Corte, entraram no Brasil 2.066.112 de doses, melhor performance dos últimos cinco anos, mais do que o dobro do alcançado no primeiro semestre de 2018, que foi de 963.674 de doses. Na importação de sêmen de Leite, foram 1.869.151 doses, também superior ao primeiro semestre do ano passado, quando foram importadas 1.593.775 doses.

Um volume pouco menor do que o recorde do primeiro semestre de 2015, quando se alcançou 1.917.997 doses. “A importação teve um bom desempenho como consequência do momento positivo vivido pelo segmento como um todo. É natural que a Indústria comece a se preparar para a Estação de Monta, ajustando a oferta necessária para atender as fazendas”, pontuou o executivo da entidade.

A produção também fechou bem o primeiro semestre de 2019, com total de 4.209.516 de doses, resultado 17,7% sobre o primeiro semestre de 2018. Já o balanço geral do movimento de sêmen no Brasil mostra uma entrada de 8.144.779 de doses, 32,8% a mais do que no mesmo período do ano passado, que ficou em 6.135.272. Foram 3.935.263 de doses de sêmen importado nesta metade de ano.

O presidente a ASBIA reforçou que a expectativa para o segundo semestre é muito boa já que os números apontam para outra estação bastante aquecida, com uso de touros melhoradores, da Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) como ferramenta principal na utilização da genética melhoradora. “Tudo indica, também, uma alta na procura pelo cruzamento industrial, com o uso expressivo de animais como Angus, Brangus e Senepol. São raças que vão crescer neste segundo semestre”, acrescentou Saud. Com informações do Agrolink.

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[28/02/2020] - Exportações: somente a carne bovina tem recuo
[28/02/2020] - Molina aproveita pânico e compra ações do Marfrig
[28/02/2020] - Arroba: pecuarista segura as vendas
[28/02/2020] - Minerva segura abates com falta de boi
[28/02/2020] - CEPEA: baixa oferta segura preço do boi
[28/02/2020] - Desemprego tem queda superior às previsões

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[27/02/2020] - Frigoríficos: entregas à China estão normais
[27/02/2020] - Minerva tem 5 unidades liberadas pelos americanos
[27/02/2020] - JBS tem 11 unidades aprovadas pelos EUA
[27/02/2020] - EUA: liberação da carne brasileira vira polêmica
[27/02/2020] - OMS: epidemia chegou a um ponto decisivo
[27/02/2020] - China espera controlar epidemia no fim de abril
[27/02/2020] - Dólar dispara por pânico com coronavírus
[27/02/2020] - Como o mercado do boi voltou do Carnaval?
[27/02/2020] - Pecuarista segura o boi esperando preço melhor
[27/02/2020] - Frigoríficos de SP precisam comprar boi
[27/02/2020] - IGP-M tem deflação em fevereiro
[27/02/2020] - Dólar alto puxa o preço do farelo de soja
[27/02/2020] - Caroço de algodão mais caro em 2020
[27/02/2020] - Argentina trava exportações do agronegócio
[26/02/2020] - Reabertura dos EUA pode puxar a arroba no Brasil?
[26/02/2020] - EUA oficializam reabertura do mercado ao Brasil
[26/02/2020] - EUA prevêem produção de carne maior no Brasil
[26/02/2020] - Arroba: sem espaço para queda
[26/02/2020] - Reposição: preços em alta
[26/02/2020] - Carne: demanda segue fraca e segura preço
[26/02/2020] - Dólar alto puxa preço do farelo de soja
[26/02/2020] - Coronavírus pode afetar a economia do Brasil?
[26/02/2020] - Primeiro caso de coronavírus no Brasil
[26/02/2020] - Itália vive epidemia de coronavírus
[26/02/2020] - Itália: medidas contra o coronavírus são fortes
[26/02/2020] - OMS: transmissão do vírus na China desacelerou
[26/02/2020] - Mercados agrícolas sobem em dia de queda geral
[26/02/2020] - MAPA autoriza antecipação da vacinação no RS
[26/02/2020] - Produtores rurais argentinos marcam greve
[26/02/2020] - Macron promete brigar por subsídios a agricultores
[21/02/2020] - Arroba: frigoríficos podem aumentar ofertas
[21/02/2020] - Carne: preços firmes no atacado
[21/02/2020] - Mortes pelo coronavírus passam de 2.200 na China
[21/02/2020] - China: Vírus atrasa compras de produtos agrícolas
[21/02/2020] - Produção de carne dos EUA baterá recorde
[21/02/2020] - Marfrig pode vender ações nos EUA
[21/02/2020] - Empresa da JBS lucra 84% mais
[21/02/2020] - Dólar bate os R$ 4,40, maior valor da história
[21/02/2020] - Exportações de milho caíram
[21/02/2020] - Frete caro puxa preço do milho
[20/02/2020] - Brasil pode bater outro recorde na carne bovina
[20/02/2020] - Marfrig acredita que exportações seguirão fortes
[20/02/2020] - Minerva já vê retomada do mercado chinês
[20/02/2020] - Minerva: novos mercados estão se abrindo
[20/02/2020] - China começa a retomar a vida normal
[20/02/2020] - Arroba: mercado do boi está andando de lado
[20/02/2020] - Carne não consegue ganhar embalo no varejo
[20/02/2020] - Pecuaristas do RS querem antecipar fim da vacina
[19/02/2020] - Carnaval pode puxar a demanda pelo boi
[19/02/2020] - Pecuarista segura as vendas esperando a alta

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br