Cotações Mapas Notícias em seu e-mail
Precisa vender? Mais de 6.000 visitantes diariamente esperam pelo seu produto aqui no Pecuaria.com.br. Clique aqui e veja como e facil anunciar!
Arroba do Boi - R$ (À vista)
SP MS MG
154,00 142,00 148,00
GO MT RJ
138,00 141,00 144,00
Reposição - SP - R$
Bezerro 12m 1500,00
Garrote 18m 1830,00
Boi Magro 30m 2170,00
Bezerra 12m 1200,00
Novilha 18m 1400,00
Vaca Boiadeira 1550,00

Atualizado em: 24/5/2019 11:45

Cotações da Arroba: SP-Noroeste, MS-Três Lagoas, MG - Triângulo, GO - Região Sul, MT - Rondonópolis, RJ-Campos
Clique aqui e veja cotações anteriores

 

 

 

 


 
Receba, diariamente, em seu
e-mail nosso boletim com os assuntos que mais interessam
ao profissional do setor.

Clique aqui e inscreva-se gratuitamente.


Adriano Garcia
MTb 10252-MG

 

Especialistas defendem prazo maior para o CAR

 
 
 
Publicado em 17/04/2019

Tema da Medida Provisória (MP) 867/2018, a prorrogação até 31 de dezembro de 2019 do prazo para produtores rurais aderirem ao Programa de Regularização Ambiental (PRA) recebeu apoio dos especialistas ouvidos nesta terça-feira (16) em audiência pública interativa promovida pela comissão mista que analisa a MP. O PRA é direcionado a imóveis inscritos no Cadastro Ambiental Rural (CAR) e oferece oportunidade de resolver passivos ambientais, recuperando a vegetação de modo a adequar-se à legislação. Porém, os debatedores temem as consequências da baixa adesão ao cadastro por parte dos pequenos produtores, especialmente no Nordeste.

O diretor-geral do Serviço Florestal Brasileiro do Ministério da Agricultura, Valdir Colatto, foi um dos que chamaram atenção para a “tarefa hercúlea” de cadastramento, que afasta os produtores do crédito rural.

— Segundo o Banco do Nordeste, por falta de cadastro ambiental, mais da metade dos produtores não teve acesso ao crédito neste ano. O Nordeste tem uma média de 21% de cadastros não feitos — afirmou.

Para Colatto, o problema é agravado pela falta de pessoal técnico para analisar os cadastros e pela falta de apoio dos governos estaduais à adesão das pequenas propriedades. Em sua opinião, a prorrogação do CAR é oportuna para buscar recursos para acelerar esse processo e incentivos aos produtores que aderirem.

Por sua vez, o consultor técnico da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), Rodrigo Justus de Brito, sublinhou que, apesar do grande interesse dos produtores, nem 1% dos cadastros foi analisado. Em sua opinião, o cadastro deve ter caráter permanente, e as críticas à prorrogação não têm pertinência.

— As prorrogações na inscrição decorrem de uma falha no processo legislativo, no qual se mistura o prazo de adesão ao Programa de Regularização Ambiental com o prazo de cadastramento — lembrou.

No ponto de vista de Leonardo Papp, consultor ambiental da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), o Código Florestal representou um grande acordo pela segurança jurídica e resultou no “sucesso estrondoso” do CAR, mas esbarra na falta de apoio do poder público aos pequenos produtores. Ele salientou a necessidade de acelerar a validação dos cadastros.

— A lei inicia um processo que pretende culminar com a regularização ambiental de áreas consolidadas.

Papp manifestou apoio à aprovação da medida provisória como forma de “reafirmar o espírito do Código”, mas disse temer novos fatores de insegurança jurídica capazes de atrasar a aplicação do Código.

Celso Luiz Moretti, diretor-executivo de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, ressaltou o papel dos produtores rurais como fatores de preservação ambiental: segundo estatísticas que apresentou, 30,2% do território brasileiro é de terras protegidas, enquanto que a média dos outros países de maior extensão territorial não passa de 10%.

— O Brasil tem uma contribuição muito significativa em terras protegidas — avaliou, chamando atenção para a “tranquilidade” do país diante das críticas de outros países.

Em suas considerações, Rodrigo Dutra da Silva, coordenador-geral de Gestão da Biodiversidade, Florestas e Recuperação Ambiental do Ibama, pediu atenção às emendas apresentadas à medida provisória. Em sua avaliação, os termos usados podem gerar interpretações errôneas e os conceitos adotados não devem ir contra a definição da lei.

A comissão mista é presidida pela senadora Juíza Selma (PSL-MT) e tem como relator o deputado Sérgio Souza (MDB-PR). Com informações da Agência Senado.
 

  Compartilhe Compartilhe esta matéria    Imprimir

 


   Leia também:
 
[24/05/2019] - Brasil tem a maior criação de empregos desde 2013
[24/05/2019] - China quer comprar carne mais cara do Brasil
[24/05/2019] - MAPA envia 30 frigoríficos para liberação da China
[24/05/2019] - Marfrig otimista com mercado da China
[24/05/2019] - Carne: um novo mercado com 100 milhões de pessoas
[24/05/2019] - Arroba: frigoríficos tentam nova pressão
[24/05/2019] - Arroba não dá sinais de queda no norte do MT

Regras para a publicação de comentários


   Notícias Anteriores
 
[24/05/2019] - Abates cresceram quase 7% no MS
[24/05/2019] - Preço do milho tem recuperação
[24/05/2019] - Mantega vira réu por empréstimo bilionário à JBS
[24/05/2019] - Produtor poderá portar armas em toda propriedade
[24/05/2019] - Como a guerra EUA-China afeta o produtor do Brasil
[24/05/2019] - EUA anunciam ajuda bilionária a produtores rurais
[24/05/2019] - Produtor rural: cuidado com a Certidão Negativa
[23/05/2019] - Reposição está movimentada: preço subiu
[23/05/2019] - Arroba: oferta aumentou mas preço segue estável
[23/05/2019] - CEPEA confirma força das exportações de carne
[23/05/2019] - Brasil já é o maior exportador de carne à China
[23/05/2019] - China queria habilitar somente 20 frigoríficos
[23/05/2019] - Pecuarista vira refém por 10h em roubo de gado
[23/05/2019] - Aftosa: Colômbia quer voltar a ser área livre
[22/05/2019] - Arroba do boi: nem pra lá, nem pra cá
[22/05/2019] - Exportações de carne seguem fortes e devem crescer
[22/05/2019] - Irã pode aumentar importações do Agro
[22/05/2019] - O acordo que pode render R$ 12 bi ao Brasil
[22/05/2019] - Japão deve puxar em 10% as exportações dos EUA
[22/05/2019] - Leite: alta de mais de 2% em maio
[22/05/2019] - Bolsonaro altera decreto das armas
[21/05/2019] - Exportações de carne sinalizam alta forte
[21/05/2019] - Arroba: poucos negócios
[21/05/2019] - A arroba do boi vai chegar aos R$ 165?
[21/05/2019] - CNA pede que STF suspenda tabela de frete
[21/05/2019] - Farelo de soja: preço caiu
[21/05/2019] - Reposição está valorizada no Paraná
[21/05/2019] - Aftosa: governador do PR promete ouvir produtores
[21/05/2019] - Sinal ruim ainda limita internet no campo
[20/05/2019] - A arroba do boi vai voltar a subir?
[20/05/2019] - Ajuda em dinheiro à JBS revolta pecuaristas
[20/05/2019] - Frigoríficos otimistas com exportações à China
[20/05/2019] - Preço do milho voltou a subir
[20/05/2019] - PIB do Agro teve leve alta em fevereiro
[20/05/2019] - Empresas do Agro continuam comprando caminhões
[17/05/2019] - Arroba: pressão de baixa perdeu força
[17/05/2019] - Exportações de carne bovina seguem em alta
[17/05/2019] - Marfrig crê em abertura breve dos EUA
[17/05/2019] - Otimismo com a China puxa ações do Marfrig
[17/05/2019] - JBS: Wesley Batista é réu em mais um processo
[17/05/2019] - Japão fecha acordo para importar carne dos EUA
[16/05/2019] - Arroba: frigoríficos continuam forçando queda
[16/05/2019] - Bezerro subiu e a arroba não acompanhou
[16/05/2019] - Reposição: vacinação reduz negócios
[16/05/2019] - Exportações de gado em pé sobem 27%
[16/05/2019] - China: MAPA espera habilitação de 78 frigoríficos
[16/05/2019] - Marfrig sai do prejuízo e registra lucro em 2019
[16/05/2019] - Marfrig vê melhora nas exportações de carne
[16/05/2019] - Lácteos sobem no atacado
[16/05/2019] - Exportações do agro batem US$ 30 bilhões

     Clique aqui para ver o índice geral de noticias


 

 

 

Adicione seu site Comprar e vender Atendimento ao anunciante Mais buscados

Venda para a pecuária brasileira através da Internet!
Clique aqui e veja como anunciar no Pecuária.com.br